Archive for Novembro, 2003

106961187012986522

Novembro 23, 2003

Farto de trabalhar?… Já não consegue aturar mais o seu chefe, a sua mulher, os seus filhos, amigos e nem o seu cão o consegue animar? Está à beira de uma depressão profunda e precisa definitivamente fazer algo por si? Um revolver carregado e uma caixa de Prozac já não são suficientes?….

Que tal fazer algo radical, dar uma volta num Formula Um, experimentar a sensação de gravidade 0, entregar-se ao relax corporal dum Spa, dar um passeio em side-car, aeroplano ou barco à vela?…

Já há solução!! Anime-se, porque a vida é bela!

[Esta dica teve o patrocínio de um amigo que recentemente meteu baixa por depressão, o que constitui uma alternativa válida (e bem mais económica) às opções do link acima referido]

106927968259006844

Novembro 19, 2003

A manipulação digital das imagens está para o fotojornalismo assim como a pedofilia está para a sociedade. Ou seja, mijas fora do penico e cai-te logo o mundo em cima. Vejam só o que aconteceu a este pobre diabo.

106921887565246583

Novembro 19, 2003

Cá estou. A última novidade é, incontornavelmente, o relatório das impressões relativas à  inauguração do Estádio do Dragão.

PONTOS POSITIVOS:

– É Bonito, fosgasse! Sei que sou suspeito para analizar racionalmente a estética da nossa nova catedral, mas é óbvio que bate a concorrência mourisca aos pontos!!

– Como profissional da imagem, a luz agrada-me e dá-me jeito, sobretudo quando jogam à  noite jogadores oriundos do Burundi, Gabão e outros paí­ses africanos.

– As condições para a imprensa em geral, respectiva sala, morfes e bebidas disponí­veis – até que enfim aprendemos algo com o resto da Europa. Faltam, contúdo, uns rojões e um tinto do Douro.

– A equipa que lá joga e respectivo treinador.

– O truque do Luís de Matos. Eu vi como ele fez, mas não posso dizer. O moço é artista!

PONTOS NEGATIVOS:

– Acessos e estacionamento – atrasados, insuficientes.

– Sinaléctica e capacidade de informação dos Stewards – “Bóxê quer ir pra onde?…Ahhh….num xei….bá indo e pergunte…”

– Para calar os lagartos histéricos por causa da relva, apenas digo que nós até num campo elameado dum socalco do Douro ganhavamos jogos, ao contrário da lagartaje, que precisa de desculpas para justificar o murcãozismo futeboleiro e o jejum de golos que o engenheiro não consegue resolver. Bamos dar um mês de descanso para a bicha assentar raízes e depois voltamos em força.

– O Bento, carago!!! O projectista tanto gastou nos ecrãs de plama dos camarotes empresariais que não chegou para tapar os topos e agora é um vendaval do caneco!! É que aquilo é uma corrente de ar que alguns sócios até mudaram de lugar. Senhores Engenheiros, decidam-se lá: ou tapam aqueles buracos ou começam a distribuir uns cobertores e botijas à entrada. Não bastam os nervos de saber se o Deco está inspirado ou não, agora trememos também com o briol. Assim não dá!

– Orientação dentro do estádio. Havia pessoal que estava a preparar a inauguração há duas semanas e ainda se perdia nos corredores, elevadores e milhentas entradas. Enquanto os GPS não baixam de preço, não seria má ideia pintar os diferentes sectores em cores diferentes, variantes de azul, entenda-se. Assim seria posí­vel: “-Oube lá, estou aqui no sector azul eléctrico. e tu?” ; “- Eu estou no piso azul bébé, bou já ter cumtigo!”

– Inexistência de vedação em frente à  claque dos SuperDragões. Esta treta da UEFA de estádios abertos, Stewards virados para o público e outras mariquices é para adeptos civlizados como os Ingleses. Ora imaginem lá um Porto-Benfica aos 89 min, resultado 1-1 e o sr. Bruno Paixão resolve marcar um penalty porque o “Bicho” se encostou ao piscineiro do João Pinto e este mergulhou dentro da área. O que é que estão à espera que vá acontecer?…hmm? ….. Bá lá….. Ponham lá a rede outra vez que os repórteres de imagem quando querem ser notí­cia vão com a GNR para o Iraque.

Voltarei com mais novidades. Não saia do seu lugar (a menos que tenha hemorróidas)

106852065360046249

Novembro 11, 2003

Como já deu para reparar, isto tem estado mais parado que um concurso de homens-estátua. O autor não é de ferro e está neste momento a queimar os últimos cartuchos dumas bem merecidas férias.

Entre as cervejas habituais, tenho-me dedicado a pagar os meus calotes, organizar a minha videoteca, repor o convívio perdido com os amigos de sempre (repondo também alguns dos kilos que tinha perdido na dieta anterior), limpar a casa e o espírito e dar ao saco escrotal a merecida coçadela diária.

Voltarei em força. Até breve…